Notícias

Sindicato realiza protesto durante visita de investidores na Eletrobras/AL

16/01/2018
Publicado em Notícias | Comentar

Na segunda-feira (15) a Eletrobras Distribuição Alagoas recebeu a visita técnica de uma delegação de investidores da Energisa, grupo que tem interesse em controlar a distribuição de energia elétrica no estado. A visita aconteceu sob protesto dos trabalhadores e do Sindicato dos Urbanitários que defendem a Eletrobras Alagoas como uma empresa estatal, que fornece um serviço democrático e de qualidade para toda a população.
Durante o ato foi entregue aos investidores um dossiê que mostra a verdadeira realidade financeira da empresa, que acumula débitos antigos e bilionários, tanto com os trabalhadores ativos e aposentados, como processo do Plano Bresser, como com o governo do estado, resultado do processo de federalização da Ceal, ocorrido nos anos 90.
Além de ocultar a realidade financeira da empresa, o governo federal falta com respeito a todo o povo alagoano ao desconsiderar a relevância histórica da empresa e estimar o seu valor em R$ 50 mil, conforme resolução. O Sindicato pressionou e conseguiu que os trabalhadores participassem da reunião entre a direção da Eletrobras Alagoas e os técnicos da Energisa. Com a presença dos trabalhadores, a direção e os técnicos não tiveram sossego, e a reunião não conseguiu ser realizada.
O grupo Energisa controla a distribuição de energia elétrica em 788 municípios brasileiros espalhados por oito estados, o que o torna o sexto maior grupo de distribuição do país. Como exemplo do modelo de gestão do grupo Energisa temos a Enersul, empresa que por muito tempo foi considerada a melhor distribuidora de energia elétrica das regiões Centro-Oeste e Norte, mas, desde que passou ao controle do grupo, em 2014 sofreu alterações agressivas e desrespeitosas na gestão com os trabalhadores e clientes. Houve demissões em massa – só no Mato Grosso do Sul foram mais de 500 demissões sem justa causa – e uma diminuição drástica na qualidade dos serviços ofertados, como por exemplo, a retirada do serviço de ligação de urgência, onde o prazo para a religação da rede de energia passou para 5 (cinco) dias.
Diante deste cenário, o Sindicato dos Urbanitários de Alagoas se compromete em permanecer de forma ativa na luta contra a privatização da Eletrobras Alagoas, dando continuidade e intensificando as ações judiciais e políticas, muitas delas já em curso, em Alagoas e Brasília, além de mobilizações, paralisações e greves em unidade com outras categorias.
Em defesa do patrimônio do povo alagoano, dos nossos empregos e conquistas, e na manutenção da distribuição de energia enquanto direito dos cidadãos, continuaremos na luta.

ÁGUA E ENERGIA NÃO SÃO MERCADORIAS!!!


Os comentários estão encerrados.