Censo mostra que 6% da população vive em favelas e similares

Dados do Censo divulgados nesta quarta-feira pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) revelam que, em 2010, 6% da população brasileira vivia em favelas e similares.

20 regiões metropolitanas concentram 89% dos domicílios em favelas
Belém tem a maior proporção de habitações irregulares e precárias
Falta de coleta de esgoto é principal problema em favelas, diz IBGE
Com quase 70 mil habitantes, Rocinha é a maior favela do país
População de favelas é predominantemente parda

Isso significa que 11,4 milhões dos 190 milhões de habitantes do país moravam em áreas de ocupação irregular e carência de serviços públicos ou urbanização –chamadas pelo IBGE de “aglomerados subnormais”.

No total, o Censo identificou 6.329 favelas e similares no país, que somavam 3,2 milhões de domicílios e estavam distribuídas por 323 municípios. Entraram no levantamento apenas as áreas que concentravam ao menos 51 domicílios nessas condições.

A região Norte foi a que apresentou a maior proporção de pessoas vivendo em favelas, palafitas e similares –12% da população local. Em seguida vêm o Sudeste (7%), o Nordeste (6%), o Sul (2%) e o Centro-Oeste (1%).

Em números absolutos, porém, é o Sudeste que reúne o maior contingente de pessoas vivendo nessas áreas –são 5,9 milhões de moradores, mais da metade do total do país.

Fonte: Folha.com