Cesta básica fica mais cara em 15 capitais em novembro, diz Dieese

O preço da cesta básica subiu em 15 das 17 capitais pesquisadas pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) em novembro, segundo divulgação nesta quinta-feira (5).

Porto Alegre e São Paulo continuam sendo as cidades onde a cesta básica têm o maior custo: R$ 279,64 e R$ 276,31, respectivamente.

As maiores altas foram apuradas em Vitória (4,73%), Fortaleza (3,91%) e no Rio de Janeiro (3,86%). Houve queda apenas em Aracaju (-0,49) e em Salvador o valor permaneceu estável.

João Pessoa (R$ 198,26) e Aracaju (R$ 181,79) foram as únicas capitais onde os produtos básicos custaram menos de R$ 200.

Segundo o Dieese, a carne bovina e tomate foram os produtos que tiveram aumento generalizado (15 capitais), com pressão ainda dos custos do arroz e o café (14).

A carne é o produto de maior peso na composição da cesta e apresentou taxas maiores em Vitória (6,97%), Florianópolis e Fortaleza (ambas com alta de 4,72%). Já o preço do tomate é sujeito a grandes oscilações, especialmente devido ao clima.

A análise do departamento aponta, entretanto, para uma possível queda no preço da carne no curto prazo. O aprofundamento da crise financeira mundial (que reduz as exportações do produto), e as chuvas que favoreceram as pastagens (e aumenta o peso do gado ampliando a oferta), pode resultar em relativa queda no preço do mercado interno.

Fonte: Folha.com