Emprego na indústria cai pelo segundo mês, aponta IBGE

O número de vagas criadas na indústria caiu 0,4% em outubro repetindo assim a variação no mês de setembro. Os dados são da Pimes (Pesquisa Industrial Mensal de Emprego e Salário), divulgada nesta sexta-feira (9) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Está é a segunda queda consecutiva.

Na comparação com outubro de 2010, o indicador mostrou variação de – 0,3%, primeiro resultado negativo desde janeiro de 2010. Com isso, o índice acumulado nos dez primeiros meses do ano avançou 1,3%, mas com ritmo abaixo do verificado nos meses anteriores.

No acumulado dos últimos 12 meses, o indicador registra alta de 1,6%, reduzindo a intensidade do crescimento iniciada em fevereiro (3,9%). Na série com ajuste sazonal, o índice de média móvel trimestral assinalou variação negativa de 0,1% em outubro frente ao patamar do mês anterior, após ficar praticamente estável desde o final do ano passado.

O valor da folha de pagamento real (descontada a inflação) dos trabalhadores em outubro recuou 2,2%, ante avanço de 1,9% em setembro e alta de 3,3% em agosto. Nesta média trimestral o saldo foi negativo com perda de 0,3% o período.

Na relação com o mesmo período de 2010, o valor da folha de pagamento real avançou 1,4% em outubro–22ª taxa positiva consecutiva– e 4,6% no acumulado do período de janeiro a outubro. A taxa anualizada, índice acumulado nos últimos 12 meses, ao passar de 5,8% em setembro para 5,1% em outubro, prosseguiu com a trajetória descendente iniciada em maio (7,6%).

Assim como o emprego e a folha de pagamento, o número de horas pagas na produção caiu 0,9% no mês, marcando a segunda taxa negativa consecutiva e acumulando nesse período perda de 1,7%. Com esses resultados, o índice de média móvel trimestral caiu -0,5% na passagem dos trimestres encerrados em setembro e outubro e permaneceu com a trajetória descendente iniciada em abril.

Fonte: Folha.com