Rodoviários prometem parar neste sábado e domingo em Maceió

O sindicato dos Rodoviários confirma que a categoria vai paralisar suas atividades neste sábado e domingo, dias 7 e 8. Com isso, quem depende de transporte público em Maceió não sabe como vai ao trabalho.

O secretário geral do Sindicato dos Trabalhadores de Transportes de Alagoas (Sinttro/AL), Ronaldo Leocolvino, explica que a classe reivindica a reforma dos terminais de ônibus de alguns bairros em Maceió, a construção de terminais onde não existe; além de um corredor de ônibus na Avenida Fernandes Lima, gargalo do trânsito na capital.

Segundo o sindicato, é preciso reformar os terminais dos bairros de Cruz das Almas, José da Silva Peixoto, Mercado da Produção, Vergel do Lago, Trapiche, Pontal da Barra, João Sampaio, Benedito Bentes, Mocambo, Osman Loureiro e Sanatório.

Ainda segundo Ronaldo, a paralisação pode se estender até a segunda-feira, 9. “Não temos interesse em prejudicar os usuários, mas se os responsáveis não firmarem acordo com a gente a greve vai até a próxima semana”, afirma. O secretário disse que 100% da frota estará parada, nas garagens das empresas. “Nenhum ônibus circula neste sábado”, garantiu.

“Não é aceitável essa situação do trânsito em Maceió. Existe um projeto antigo que prevê um corredor na Fernandes Lima, desde a época que o Judson Cabral era o responsável pela SMTT, mas falta vontade política para resolver esse caos que se tornou o trânsito aqui em Maceió. Quem precisa trabalhar pela manhã, tem que sair de casa cada vez mais cedo”, falou.

Para Ronaldo, o corredor de ônibus seria a solução mais viável para desafogar o trânsito na Avenida Fernandes Lima. Ele diz ainda que a Superintendência de Transporte e Trânsito de Maceió (SMTT) poderia aplicar R$ 3 milhões do Fundo de Transporte Urbano (FTU) para resolver o problema.

Garantias
Ronaldo explica ainda que o sindicato quer garantias que as reivindicações serão, de fato, atendidas. Ele diz que a diretoria quer uma reunião com o prefeito Cícero Almeida, o presidente da CUT, Isaque Jackson e representantes do Sinttro/AL. Neste encontro, que ainda não foi agendado, o sindicato espera que o prefeito assine um documento se comprometendo a cumprir a pauta das reivindicações.

Outras reivindicações
O pagamento de ticket alimentação e plano de saúde por parte das empresas também serão discutidos, só que com os empresários. Ronaldo disse na manhã de hoje que o ticket alimentação deve ter um reajuste de R$ 30,00, mas ainda não há garantias que isso vai ocorrer. A data limite é o dia 15 de janeiro.

Caso as empresas não cumpram, outra paralisação pode ser deflagrada. Atualmente, o ticket está no valor de R$ 250,00 e deve ser reajustado para R$ 280,00.

Fonte: Primeira Edição