Após 30 anos, assembleia aprova proposta para recebimento do Plano Bresser da CEAL

O dia 12 de março de 2018 ficará na história do Sindicato dos Urbanitários _DSC7937 de Alagoas, quando após quase 30 anos de lutas e tentativas de negociações, os/a trabalhadores/a e aposentados/a aceitaram a proposta da Eletrobras para o Bresser. Este é o maior acordo trabalhista da história de Alagoas, fruto da luta do Sindicato dos Urbanitários e da Associação de Aposentados da Ceal. A aprovação ocorreu em assembleia realizada no Clube dos Engenheiros, que ficou lotado com a presença de centenas de trabalhadores/a e aposentados/a da empresa.

O advogado Zélio Maia da Rocha, que representa a ação em Brasília, ressaltou a conquista histórica da categoria, já que após tantos anos, finalmente a empresa fez uma proposta que foi a mais próxima do que foi aprovado pela mesma. Explicou também aos presentes sobre a negociação e de como seria realizado o pagamento aos beneficiários.

A proposta aceita na assembleia foi de R$ 300 milhões, com o pagamento dividido em uma entrada de 20% do valor total, mais 19 parcelas. No acordo, os eventuais encargos fiscais e previdenciários são por conta da empresa. Quem tiver direito a receber o Plano Bresser através desta ação deve procurar a secretaria do Sindicato para se informar sobre o valor a que tem direito. Importante destacar que os herdeiros daqueles trabalhadores/a que tem direito, devem se habilitar para garantir o recebimento.

O Sindicato dos Urbanitários foi vanguarda no Brasil na luta pelo pagamento do plano, que iniciou em 1989, com o ex-presidente do sindicato e atual deputado federal Paulão. A também ex-presidente do sindicato Amélia Fernandes destacou o empenho e garra de cada trabalhador/a aposentado/a, que foi fundamental para a persistência por um acordo que garantisse o interesse da maioria.

Mais de 1600 famílias aguardavam há anos uma proposta aceitável. Durante esses quase 30 anos de luta, aproximadamente 350 trabalhadores/a faleceram ao longo do processo.
No momento da votação, era nítida a emoção de todos/a os/a presentes em poder, finalmente, receber o que lhes é de direito. O acordo é prova de que a organização dos/a trabalhadores/a é essencial nas conquistas de mais direitos.