Assembleia decide por paralisação no dia previsto para a privatização da CEAL

O Sindicato dos Urbanitários de Alagoas realizou uma assembleia com os/a trabalhadores/a da CEAL, no dia 10 de dezembro, na sede da empresa, onde informou sobre o edital publicado pelo governo Temer, em concordância como o presidente eleito Bolsonaro, que prevê o leilão da empresa para o dia 19/12/18. Após os informes sobre a venda da empresa, foi aberta ampla discussão, sendo aprovada por unanimidade a paralisação das atividades, a partir da 00h do dia 19/12/2018, em protesto contra a privatização da empresa, em defesa dos seus empregos, e dos seus direitos. Neste dia apenas os serviços essenciais serão mantidos.

A assembleia denunciou que a privatização trará certamente aumento de tarifas, piora na qualidade dos serviços e demissão de trabalhadores/a. Em todos os locais onde foi privatizado a população é quem mais sofre, pois o capital privado não leva em consideração a questão social, visando apenas o lucro. O povo pobre fica sem poder pagar energia e, os mais ricos, sofrerão com apagões e a piora na qualidade nos serviços.

Presente na assembleia, o deputado Ronaldo Medeiros, em sua fala, disse que “o povo brasileiro optou por privatizar as empresas públicas ao eleger um governo federal que é claramente privatista”. Agora, disse o deputado, “todos irão arcar com as consequências, pois a privatização só beneficia os novos proprietários da CEAL, que irão receber uma empresa que fornece um serviço essencial, que todos/a necessitam e, que só ela possui, ou seja, os lucros estão garantidos”.

ATO NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

Visando minimizar as graves consequências desse processo, o Deputado Ronaldo Medeiros anunciou que está propondo um Projeto de Emenda Constitucional – PEC, que visa aproveitar nos quadros Estaduais, servidores de empresas públicas de outros entes da federação. A PEC precisa de oito assinaturas para ser apresentada, e de dezoito votos para ser aprovada em plenário. Essa PEC, caso aprovada, vai servir para qualquer empresa nessa situação e não só para o caso da CEAL.

Neste sentido, o Sindicato convocou a categoria para realizar um ato nesta terça-feira, dia 11 de dezembro, na Assembleia Legislativa, visando sensibilizar os deputados a aprovar a referida PEC. Os/a trabalhadores/a da CEAL são altamente qualificados, sendo mão de obra especializada, que pode ser alocada facilmente em outros órgãos estaduais, contribuindo decisivamente para a melhoria dos serviços públicos estaduais.

A PEC tem como base uma emenda semelhante aprovada pela Assembleia Legislativa de Rondônia, que visa atender aos/a trabalhadores/a da CERON, empresa distribuidora de energia privatizada pelo governo Temer. Outra PEC semelhante, desta vez do Estado do Amapá – PEC nº 0055 de 03/05/2017, assegurou a transposição de 361 servidores ameaçados de demissão, após o processo de privatização da Companhia de Eletricidade daquele Estado.

Estiveram presentes a assembleia, além do deputado Ronaldo Medeiros, a presidente da CUT/AL Rilda Alves, o secretário adjunto da Secretaria da Mulher e dos Direitos Humanos Joaquim Brito, Cícero Justino do Sindicato da Construção Civil e Paulo Bob da Conlutas e Sindipetro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *