Urbanitários alertam Equatorial sobre riscos de perda de mão de obra qualificada

O Sindicato dos Urbanitários participou da primeira reunião oficial com dirigentes da Equatorial Energia, empresa que assumiu o controle da antiga CEAL. A reunião ocorreu no dia 09 de abril, quando se iniciou o processo de negociação do Acordo Coletivo da categoria. No encontro, o Sindicato tratou sobre o processo do Plano de Demissão Voluntária – PDV, que está sendo efetivado pela empresa, tendo inclusive entregue uma carta onde pondera sobre esse processo, destacando a importância de garantir que os profissionais qualificados durante anos sejam aproveitados nos quadros da empresa, mantendo a qualidade dos serviços prestados.

Na carta, o Sindicato pondera que são os/a trabalhadores/a de uma empresa que representam seu maior patrimônio. No corpo funcional se tem toda a sua inteligência, acumulada ao longo de anos de muito trabalho, estudo, preparação técnica e profissional, sendo, portanto, o material humano agora pertencente à Equatorial algo que não se pode desprezar em nenhuma hipótese.

A argumentação leva em conta que os/a trabalhadores/a da Equatorial Energia Alagoas conhecem toda a estrutura energética instalada no estado. Eles mesmos idealizaram, projetaram e instalaram todas as redes existentes. Trazem consigo, portanto, um acúmulo da memória do sistema elétrico por completo. Possuem grande capacidade técnica, conhecimento de cada setor, de acordo com sua especialização.

Para confirmar sua argumentação, o Sindicato lembrou das reclamações da sociedade em relação a problemas na rede elétrica, em especial sobre a queda constante de energia, tendo inclusive órgãos de governo cobrado publicamente e oficialmente, que a empresa dê respostas a tais fatos.  Essa é uma preocupação que o Sindicato também tem, pois afeta toda a sociedade, trazendo prejuízos para toda a população.

Por fim, o Sindicato considera, na carta, uma temeridade a saída dessa mão de obra altamente qualificada, o que se ocorrer, trará certamente o aumento considerável dos problemas, pois serão substituídos por mão de obra não especializada, que desconhece o sistema, que é altamente complexo, devido a sua própria natureza e tecnologias envolvidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *