Urbanitários/a participam de ato contra cortes na educação

Milhares de estudantes, professores, trabalhadores da educação, em especial da UFAL e IFAL, movimento sindical e movimentos sociais realizaram grande manifestação o corte de recursos para a educação anunciado pelo presidente Bolsonaro. O protesto saiu do CEPA,  no dia 15 de maio, dia que foi marcado por mobilizações em defesa da educação em todo o país. A caminhada saiu pela Av. Fernandes Lima, em direção ao Centro de Maceió, ocupando as duas faixas da avenida, com mais de 15 mil pessoas que com cartazes, faixas e palavras de ordem, criticaram a forma como a educação vem sendo tratada pelo Governo Bolsonaro, com cortes drásticos e bilionários nas verbas, inviabilizando a continuidade das atividades das entidades em todo o país.

O ato unificou as lutas do movimento estudantil – do nível superior à educação básica – em defesa das universidades, dos institutos e das escolas que o desgoverno Jair Bolsonaro está destruindo com medidas graves. Na UFAL, são quase 40 milhões de reais a menos em recursos e isso prejudica o ensino, pesquisa, extensão e expansão das universidades.
A partir de setembro deste ano, com estes cortes, não haverá dinheiro para pagar serviços como energia, internet, limpeza. O  corte é no custeio, justamente na verbas discricionárias – que garantem esses serviços. Bolsonaro mentiu para o povo dizendo que esses recursos seriam revertidos para a educação básica, mas aconteceu o contrário, ele também cortou recursos da educação básica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *