Equatorial demite em plena pandemia. Imagem de empresa moderna é apenas fachada

A Intersindical Equatorial Energia repudia a diretoria da Equatorial, que em meio a uma pandemia, age de forma cruel e desumana, ao insistir em demitir seus/as os/as trabalhadores/as. Somente no mês de julho foram cerca de 100 demissões feitas, comprovando seu total compromisso com o lucro e nenhuma responsabilidade social e humana.

Vangloriando-se de ser uma empresa moderna, a Equatorial mantém uma lógica atrasada, retrógrada, que vai de encontro a todos os princípios da moderna gestão mundial, que coloca seus/as trabalhadores/as como principal ativo permanente, devendo ser valorizado e tratado com respeito e prioridade.

Indo na contra-mão do mundo, a Equatorial trata o/a trabalhador/a como objeto, que pode a qualquer momento ser descartado de forma cruel do seu local de trabalho, ignorando a situação de crise que o mundo se encontra.

Além disso, a Equatorial não tem qualquer responsabilidade social, aumentando ainda mais os índices de desemprego, que já é recorde em todo o país, prejudicando ainda mais a economia.

De janeiro a março deste ano, o lucro da Equatorial Energia saltou em 106,8% em relação ao mesmo período do ano passado. O lucro passou de R$ 213 milhões para R$ 440 milhões. A Equatorial Energia terminou o ano de 2019 com lucro líquido de R$ 2,4 bilhões.

Mesmo tendo obtido milhões de lucro, a Equatorial não se contenta com isso, mantendo demissões injustificadas e desnecessárias, por pura maldade e insensibilidade.

A Intersindical não se calará em momento algum diante de tanta crueldade para com o maior patrimônio de uma empresa, que são seus/as trabalhadores/as.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *