Decisão na calada da noite permite privatização da água dos alagoanos

Os Urbanitários questionam a decisão do presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas Tutmés Airan, que derrubou a liminar que impedia o leilão da água dos alagoanos no dia 30 de setembro. Na calada da noite, madrugada do dia 29/09 para o dia 30/09, o presidente do TJ/AL derrubou uma decisão do próprio tribunal, para ajudar ao executivo estadual, que precisava da decisão com urgência, já que o leilão estava previsto para a manhã do dia 30 de setembro.

Não bastasse esse absurdo, como é que o presidente do TJ/AL poderia derrubar a decisão, se ele estava assumindo como governador do Estado no mesmo momento? Além da questão ética, que envolve uma decisão que beneficiaria ele próprio enquanto governador, assumindo dupla função no legislativo e executivo, há também a questão jurídica pois o presidente derruba a liminar enquanto já estava assumindo o cargo de governador.

Essa decisão será questionada e, certamente, será derrubada, pois é um escândalo que na calada da noite haja uma decisão feita às pressas, para atender interesses de apenas um lado da lide, desmerecendo princípios da ética,  moralidade e do povo alagoano, que é a causa maior que envolve a questão em pauta.

Os Urbanitários vão continuar na luta, seja no âmbito político e social, seja no judiciário, buscando reparar as terríveis consequências que essa privatização trará para a sociedade alagoana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *